Diálise

Diálise
A Hemodiálise - sala de hemodiálise com seus respectivos aparelhos

sábado, 8 de novembro de 2014

Número de Partículas e Mol

         Número de Partículas e Mol

(Enem – 2013) (adaptado) afirma-se cientificamente que 40 g/mol de cálcio, coincide com o número de Avogadro, ou com o valor de 6 x 1023 átomos desse elemento químico. Pede-se para calcular o número de átomos que o indivíduo deverá ingerir para suprir suas necessidades diárias.

É de nosso interesse esse conhecimento, pois as pesquisas afirmam, que o brasileiro ingere somente 500 mg de cálcio diariamente, sendo necessário, o dobro dessa quantidade. Conforme dados clínicos essa ingestão evita a osteoporose, doença dos ossos, que causa a diminuição da massa óssea corporal, além de torná-los enfraquecidos e quebradiços.

a) 7,5 × 1021
b) 1,5 × 1022
c) 7,5 × 1023
d) 1,5 × 1025
e) 4,8 × 1025

Resolução
40 g = 40 000 mg = 1 mol = 6 x 1023 átomos Ca

40 000 mg -------→    6 x 1023 átomos de Ca
    500 mg  -------→           

          500 x 6 x 1023
X =    _________________ =   = 0,075 X 1023
               40 0000

O dobro coincide com:
= 2 x 0,075 X 1023    = 1,5 X 1022 átomos de Ca.  

domingo, 28 de setembro de 2014

Cálculo das Massas

Cálculo das Massas das Moléculas e dos Compostos Iônicos

Texto 2 - Simplificado

Para o aluno iniciante, ou qualquer outra pessoa que queira se inteirar do respectivo assunto deverá entender a diferença entre o elemento químico no estado atômico, e o elemento ligado a outros átomos formando estruturas bem definidas, as moléculas ou os compostos iônicos.

As moléculas são estruturas mais estáveis quanto a sua transformação, necessitam de mais energia para "quebrar" as suas ligações, enquanto que os compostos iônicos;(os sais por exemplo), se ionizam com muito mais facilmente, necessitando de menos energia para "quebrar" as ligações de suas estruturas.

Exemplos de Elementos Químicos a Nível Atômico

H, (hidrogênio) He (hélio), Li (lítio), Be (berílio), Ne (neônio), C (carbono), Na (sódio), K (potássio), Ca (cálcio), Fe (ferro), Hg (mercúrio), Pb (chumbo) Au (ouro), U (urânio) etc.

Exemplos de Moléculas

H2 - gás hidrogênio.
O2 - gás oxigênio. 
O3 - Gás ozônio.
CH4 - gás natural, metano.
C12H22O11 - sacarose, açúcar comum da  cana-de-açúcar.

Exemplos de Compostos Iônicos

SO4-- - ânion sulfato
NaCl - cloreto de sódio sal de cozinha.

A Unidade de Massa Atômica (u) ou (u.m.a).

 A massa de cada elemento químico ou substância molecular ou iônica esta ligada a unidade de massa atômica (u ou u.m.a).
A u.m.a. corresponde a massa de um próton ou nêutron, partículas de carga positiva e neutra do núcleo do átomo, que é igual a 1.
A u.m.a. corresponde ao isótopo de hidrogênio de massa 1, elemento químico primordial na formação de outros elementos químicos, é o átomo mais abundante do universo e combustível das estrelas. 
Portanto, 1 u.m.a. ou u = 1.

As Massas Dos Elementos Químicos

Com base nessas afirmativas anteriores, temos as massas dos elementos químicos conhecidos inseridos na tabela periódica. Por exemplo:

Hidrogênio (H)   1 próton, massa = 1..
Hélio (He)          2 prótons, 2 nêutrons    - massa = 4 u.
Lítio (Li)             3 prótons, 4 nêutrons    - massa = 7 u.
Berílio (Be)        4 prótons, 5 nêutrons    - massa = 9 u.
Boro (B)             5 prótons, 5 nêutrons    - massa = 10 u.
Carbono (C)      6 prótons, 6 nêutrons    - massa = 12 u.
Nitrogênio (N)    7 prótons, 7 nêutrons    - massa = 14 u.
Oxigênio (O)      8 prótons 8 nêutrons     - massa = 16 u.
flúor (F)              9 prótons 10 nêutrons   - massa = 19 u.
Neônio (Ne)      10 prótons 10 nêutrons  - massa = 20 u.
Sódio (Na)        11 prótons 12 nêutrons  - massa = 23 u.
Magnésio (Mg) 12 prótons 12 nêutrons  - massa = 24 u.
Cálcio (Ca)       20 prótons 20 nêutrons  - massa = 40 u.
Ferro (Fe)         26 prótons 30 nêutrons  - massa = 56 u.
Cobre (Cu)       29 prótons  34 nêutrons  - massa = 63,5 u.
Iodo (I)            127
Mercúrio (Hg)   80 prótons 120 nêutrons - massa = 200 u.

Calcular as Massas das Substâncias.

Dados:

H  = 1                  I  = 127                    L  i = 7               Mg = 24            
C  = 12                S =  32                     K   = 39             Al  = 27
O  = 16                N = 14                     Ca = 40
Cl = 35.5             P = 31                      Na = 23

Com os dados em mãos podemos calcular as massas das seguintes substâncias.

Gás carbônic             - CO2 = 12 + (16 x 2) = 44 u ou 44 g.
Gás metano               - CH4  = 12 + (4 x 1) = 16 u ou 16 g.
Gás propano              - C3H8 = (12 x 3) + (8 x 1) = 44 u ou 44 g.
Gás butano                - C4H10  = (12 x 4)  + (10 x 1) = (48 + 10) = 58 u ou 58 g.
Álcool etílico              - C2H5OH = (12 x 2) + (6 x 1) = (24 + 6 + 16) = 46 u ou 46 g
Ácido clorídrico          - HCl = 1 + 35,5 = 36,5 u ou 36,5 g.
Ácido iodidrico           - HI =
Ácido sulfídrico          - H2S
Ácido cianídrico         - HCN =
Ácido perclórico         - HClO4 =
Ácido carbônico         - H2CO3 =
Ácido sulfúrico           - H2SO4
Ácido fosfórico           - H3PO4 =
Ácido pirofosfórico     - H4P2O7 =
Hidróxido de sódio     - NaOH =
Hidróxido de lítio        - LiOH =
Hidróxido de potássio - KOH
Hidróxido de cálcio     - Ca(OH)2 =
Hidróxido de magnésio- Mg(OH)2 =
Hidróxido de alumínio - Al(OH)3 =
Cloreto de sódio          - NaCl =
Iodeto de sódio            - NaI =  
Bicarbonato de sódio   - NaHCO3 =         
Sulfato de ferro            - FeSO4 =  
Carbonato de cálcio     - CaCO3 =
Sacarose                      -C12H22O11 =
Fosfato ácido de sódio - NaHPO4 =
Vitamina B6                  - C8H11NO3 =
Riboflavina                    - C17H20N4O6 =

Exercício 2

Calcular as Massas das Fórmulas das seguintes Substâncias :

Para calcularmos as massas dessas formas moleculares devemos contar todos os átomos constituintes da molécula.
Especialmente as moléculas de substâncias orgânicas com cadeias cíclicas, devemos saber que; para cada vértice da estrutura conta-se um carbono.

Vitamina B6  (4,5 di-hidroximetil-2-metilpiridina-3-ol)

A vitamina B6 (piridoxina) é encontrada nas frutas como abacate, banana, está presente nos peixes e frutos do mar em geral, em grãos; feijão, milho, soja, na batata, carne, leite, nas gemas de ovos, nos legumes e vegetais, (repolho), no germe de trigo. Tem a sua utilidade nas queimaduras graves quando se perde grandes quantidades de tecidos ou proteínas, nas anemias, ajuda o sistema sanguíneo de glóbulos vermelhos a produzir a hemoglobina, febres prolongadas e altas, que pode desnaturar proteínas pela alta temperatura corporal, na hemodiálise que pode haver a perda dessa vitamina, na gastrectomia que é a retirada parcial ou total do estômago e interfere na absorção da quantidade necessária dessa vitamina, o que levará a danos posteriores ao organismo, no hipertireoidismo, nas infecções e doenças gastrintestinais, tem também muita importância  na prevenção de doenças neurológicas (neuropatia periférica) essa vitamina ajuda na formação dos neurotransmissores, ajuda o metabolismo das proteínas, quebrando-as em aminoácidos que posteriormente podem ser removidos do organismo, ou reutilizados em novas sínteses proteicas, ajuda ainda a respiração celular.

Não tome medicamento sem orientação médica.

Vitamina B2  (riboflavina) É encontrada no leite, queijos, ovos, carnes (especialmente nas vísceras, fígado, rim), na semente de girassol e na ervilha, em grãos dos cereais; arroz, trigo, soja, lentilha, aveia, cevada, em verduras de folhas verdes; brócolis, agrião, couve, repolho, aparece em tubérculos beterraba, nabo, frutos do mar, ostras.
A riboflavina pode se apresentar em três formas cristalinas diferentes, nesse caso a fórmula molecular de cada uma delas também pode se apresentar um pouco diferente uma da outra.
A riboflavina é pouco solúvel em água, as três formas diluem aproximadamente entre 1 parte para cada 3000 até uma parte para cada 15000 partes. O melhor agente diluidor da riboflavina é o solubilizante 3-hidroxinaftoato de sódio.

Quantos átomos possui a molécula da vitamina B6 e B2?















A vitamina B6 possui:
8 carbonos         = (8 x 12) =   96.
11 hidrogênios   = (11 x 1) =   11.
3 oxigênios         = (3 x 16) =   48.  
1 nitrogênio        =         14  =  14.
                                               169 u   A vitamina B6 possui massa 169 u

Quantos átomos possui a molécula da vitamina B2? Calcule a sua massa molecular.

Sarin

O sarin se apresenta na forma líquida e não possui nem cheiro nem cor, é altamente tóxico, atuando no sistema nervoso central, bloqueando as transmissões dos impulsos nervosos pela degradação da acetilcolinesterase, a enzima que degrada a acetilcolina a estimuladora das células da musculatura esquelética, cardíacas etc. Se houver o acúmulo dessa enzima nas sinapses das terminações nervosas por não serem degradadas pela acetilcolinesterase, os estímulos se tornam descontroláveis ocorrendo posteriormente a paralisação da musculatura, por exemplo da musculatura do coração, causando parada cardíaca. Nesse caso ela se torna letal para qualquer animal ou ser humano. É ainda utilizada como arma química de exterminação em massa de pessoas.

Soman

Tóxico bélico anticolinesterasico.

Quantos átomos possui a molécula da substância sarin e do somam?












Calcule a massa das moléculas do sarin e do somam.

Norepinefrina

A norepinefrina (levarterenol) é um transmissor adrenérgico das fibras adrenérgicas da musculatura lisa, na região pós ganglionar do sistema simpático do SNA (sistema nervoso autônomo). É ai nessa região que acontece a ação sobre os dois tipos de receptores os alfa adrenérgicos; alfa 1 e alfa 2 e os beta adrenérgicos; beta 1 e beta 2.

Clorpromazina

A clorpromazina é da classe dos neurolépticos com propriedade sedativa, um derivado fenotiazínico, possui o radical ativo o cloro (Cl). É utilizado para acalmar pacientes psicóticos agressivos, controla a ansiedade e a tensão.

Não tome medicamente sem orientação de um médico especialista.  

Quantos átomos possui a molécula da substância norepinefrina e da clorpromazina?













Calcule a massa das moléculas da norepinefrina e da clorpromazina.

Éter comum

Éter vinílico

Quantos átomos possui a molécula do éter comum e do éter vinílico?












Calcule a massa das moléculas do éter comum e do éter vinílico. 

Naproxeno 

O naproxeno é analgésico, antipirético e antiinflamatório, de uso especialmente para a artrite reumatóide, osteoartrite, e espondilite anquilosante.

Não tome medicamento sem orientação médica.

Vanilina

A vanilina é componente da essência de baunilha.

Quantos átomos possui a molécula do naproxeno e da vanilina?














Calcule a massa das moléculas do naproxeno e da vanilina.

Fenobarbital

Auxina 

Quantos átomos possui a molécula do fenobarbital e da auxina?















Calcule a massa das moléculas do fenobarbital e da auxina.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Radioatividade

                       Radioatividade
A foto foi retirada do arquivo de figuras da web. É um magnetar ou estrela de nêutrons que possui um poderoso campo magnético que emite para o espaço essa energia na forma de radiação eletromagnética, de raios X, raios gama etc.


Definição

Radioatividade é a característica que certos átomos tem de emitir partículas e radiações de seus núcleos instáveis. A diferença do número de nêutrons do núcleo dos átomos em relação ao número de prótons é que irá determinar se o isótopo  do elemento químico é ou não estável.
Radioatividade é o fenômeno de alteração do núcleo de certos átomos, por necessidade de emitir as partículas como os prótons, nêutrons e elétrons de seus núcleos instáveis para estabiliza-lo, e consequentemente gera as radiações que são liberadas. 


A Descoberta da Radioatividade

Henry Bequerel Prêmio Nobel em 1896 estudou as primeiras noções da radioatividade dos elementos químicos utilizando sais do elemento químico urânio, o K2UO2(SO4)2 sulfato de potássio e uranilo, que sensibilizava uma chapa fotográfica naturalmente, quando era embrulhado ou colocava o sal nas suas proximidades.


Marie Sklodowska Curie, Premio Nobel em 1897 estudando os achados de Bequerel, percebeu que outro elemento químico o Tório, causava os mesmos fenômenos característicos do Urânio. Continuando a sua pesquisa, Juntamente com seu marido o físico Pierre Curie, descobrem outro elemento químico radioativo o Polônio. Ao prosseguir seus estudos acerca dos elementos que emitiam os raios misteriosos, descobriram outro elemento químico mais radioativo ainda, o Rádio.


Esquema das Ondas Eletromagnéticas

As ondas eletromagnéticas são formadas de duas partes. Observe que a letra E representa a parte elétrica da onda e a letra M representa a parte magnética da onda.

Radiação Ionizante
As radiações ionizantes possuem altos níveis de energia e se propagam com frequência acima da frequência das ondas da luz visível. Por exemplo as ondas dos raios X que é emitida por elétrons. 

Radiação Não Ionizante

Possui baixa energia e frequência abaixo da frequência da luz.. A onda da luz visível, ondas de rádio, ondas de TV, fornos de microondas, não são ionizantes. 
As radiações situadas acima da faixa da luz visível são ionizantes. Atualmente algumas pesquisas vem sendo feitas em Universidades (PUCRS) sobre as ondas dos receptores e emissores dos celulares e constataram que seriam de certa forma prejudiciais para a saúde humana.

A descoberta do próton


Ernest Rutherford que elaborou a nova estrutura atômica segundo o modelo do sistema solar, começa a trabalhar com o núcleo do átomo. E em 1898 monta um aparelho de emissão de raios catódicos, detector de partículas utilizando lâmina de ouro, material fluorescente, o elemento químico radioativo polônio e chapas carregadas com cargas negativas e positivas. O material radioativo foi colocado dentro de um bloco de chumbo isolante e ao emitir o feixe radioativo, observou que o feixe era subdividido por diferenças de cargas elétricas, desse modo o pesquisador descobre a radiação alfa (α) cujas partículas eram atraídas para o lado da carga negativa da chapa e logo a frente as mesmas partículas eram retidas por uma folha finíssima de ouro. Seu experimento levou-o a qualificar as partículas descobertas como sendo íons de hélio bipositivos. Percebeu também que outro feixe da radiação era atraido pela chapa com carga positiva e concluiu que seriam partículas de carga negativa. Chega-se então a conclusão que a radiação beta seriam partículas negativas ou elétrons emitidos do núcleo com alta velocidade, (nove décimos da velocidade da luz) pois se desviavam para o lado positivo da chapa e o anteparo á frente que barrava as partículas alfa, não barrava as partículas beta.

A Radiação Alfa


De Onde Procede a Radioatividade Natural?
Origem da Radiação Natural Alfa

A radiação alfa acontece quando o elemento químico radioativo quer eliminar a sua instabilidade e procede da emissão de 4 partículas retiradas do seu núcleo, que se fragmenta naturalmente dando origem a outro elemento químico de massa menor.
As partículas emitidas do núcleo desse átomo são 2 prótons e 2 nêutrons.
A Comprovação da Radiação  Alfa

Rutherford descobriu a radiação alfa utilizando um material radioativo, que procedia de um aparelho montado especialmente para a finalidade, cujo núcleo continha o material emissor, que estava protegido por uma espécie de caixa feita de chumbo. Ao ser emitido o feixe radioativo que passava por um orifício da caixa atravessava um campo magnético que tinha duas placas separadas que deixavam o feixe passar por entre elas, de um lado estava uma com carga positiva e do outro lado, outra com carga negativa. Após atravessar o campo magnético, a placa de carga negativa desviava certas partículas do feixe radioativo para o seu lado, enquanto uma outra placa sensibilizadora á frente absorvia os choques das partículas que chegavam e se sensibilizava ao entrar em contato com essas partículas, o que o pesquisador concluiu, que tais partículas eram constituidas por cargas positivas, que no caso seriam os prótons. 

Esquema representativo da obtenção da separação dos diferentes tipos de radiação.
A Radiação Beta

A radiação beta é constituida de uma elétron com a carga negativa de -1, possuindo massa zero, com poder de penetração médio em material sólido. Pode  ser representado segundo a fórmula:          0β-1.
Como se sabe os elementos químicos radiativos necessitam estabilizar os seus núcleos instáveis, portanto emitem a partícula alfa e também outro tipo de partícula denominada de partícula beta. Ao se livrar dessa partícula seu núcleo se estabiliza.

A partícula beta consiste em um elétron formado e liberado do núcleo do átomo.
Esse fenômeno se dá da seguinte forma, a instabilidade do átomo proporciona a mudança de um nêutron do núcleo, que se transforma em um próton, um elétron e um anti-neutrino. No momento da emissão a partícula próton permanece no núcleo, o elétron é lançado com alta velocidade fora desse núcleo e será a radiação beta emitida. O anti-neutrino da mesma forma que o elétron também deixará o núcleo do átomo.
A Radiação Gama  (γ)

Enquanto que as radiações alfa e beta são constituídas por partículas, as radiações gama não são. As radiações gama são eletromagnéticas.
Para entendermos melhor o que é radiação gama, primeiramente devemos ter noção do que é magnetismo e radiações eletromagnéticas. O magnetismo é gerado por qualquer corpo que possua calor acima de zero Kelvin, o que significa que esse corpo possui energia gerada e em atividade em si próprio. As radiações magnéticas estão intimamente associadas a um campo elétrico que emite pulsos de energia e não pode existir sem esse campo energético e as oscilações entre  os dois campos, o elétrico e magnético, essas duas forças em conjunto formam as ondas eletro e magnética associadas uma a outra.

A Radiação Gama é Ionizante

Outra característica da radiação gama é ser gerada pela transmutação nuclear de um átomo já instável e também por propagar em alta frequência e alta velocidade, sendo eletromagnética e ionizante tem alto poder de penetração na matéria que encontra em seu caminho ao deslocar-se, principalmente penetra profundamente nos tecidos biológicos de animais e plantas, o que significa que ao atravessar esse tipo de material, interage com seus  átomos e suas moléculas rompendo suas ligações interatômicas, transformando-os em ânions e cátions formando íons e radicais livres que são prejudiciais para esses tecidos. No caso de células animais ela pode causar danos para essas células especialmente, as do tecido mole; células do tecido linfático promovendo mutações, da medula óssea produtoras de células sanguíneas, células das membranas das mucosas ou revestimentos intestinais, das gonadas; células da espermatogênese como é o caso das masculinas, onde pode ser altamente prejudicial e ainda das gonadas femininas, o ovário que são os produtores de ovócitos, ali, pode interagir localmente. Esse tipo de radiação atinge as lentes do cristalino do olho danificando-o.

Em 1911 Soddy cria a primeira lei da radioatividade alfa que diz que quando um átomo emite uma partícula alfa o núcleo do átomo que emite essa radioatividade diminui sua massa de 4 unidades e o seu número atômico diminui 2 unidades.


Em 1900 Paul Villard, descobre a radiação gama.

Elementos Radioativos


Os isótopos dos elementos químicos naturais que emitem radiações naturais
Rádio 226(Ra)88 
Actínio 227(Ac)89
Thório  232(Th)90
Protactinio 231(Pr)91
Urânio 238(U)92

Podemos ainda afirmar com certeza de que todos os  elementos do grupo dos actinídios são radioativos naturalmente espontâneos.

Elementos Químicos que Não São Radioativos Podem se Tornar Radioativos

Um elemento químico pode naturalmente ou artificialmente ser transformado em outro elemento químico. Da mesma maneira, na natureza ou artificialmente os elementos químicos ou os isótopos não radioativos podem se tornar radioativos.
Um exemplo bem conhecido pelos pesquisadores da área, é a transmutação do isótopo de nitrogênio de massa 14 com sete prótons, que sofre o bombardeamento de uma partícula de nêutron dos raios cósmicos provindo das estrelas, ao chocar-se com o nitrogênio atmosférico, esse nêutron arranca um elétron do seu núcleo  transformando-o em carbono de massa 14 com 6 prótons.

Ondas
Para compreendermos a radiatividade, devemos também conhecer um pouco sobre os diferentes tipos de ondas. 



As ondas podem ser muito bem visualizadas quando pingamos gotas de água em um recipiente com água.


A foto ao lado foi retirado do arquivo de imagens da web.


Definimos primeiramente o que é uma onda e um Hertz. 


O esquema ao lado visualiza uma onda que é composta por uma região inferior denominada de vale e uma região superior, a crista da onda. A crista com o vale forma uma onda completa que coincide com um Hertz. 







O Que São Ondas

As ondas são constituídas de vales e cristas que equivalem a um hertz.

A figura fantasia abaixo representa ondas longas ou de baixa frequência.
Ondas com um pouco mais de frequência
Ondas com maior frequência.
Ondas de alta frequência.
Ondas Eletromagnéticas
Ondas Eletromagnéticas não necessitam de um meio material para se propagar. 

Ondas de rádio AM e FM ou raios hertzianos são formadas pela oscilação de um campo elétrico e de um campo magnético conjuntas que estão no sentido perpendiculares entre si, são ondas eletromagnéticas de comprimento que varia de 10 quilômetros a 1 milímetro ou, 3 . 108 nm, a 3 . 1017 nm, que caminham no vácuo, no espaço na velocidade da luz. São emitidas por nebulosas e estrelas,  e por nós seres humanos, na navegação marítima nos sonares, por estações de rádios, radioamadores, por telefonia, radares que emitem um pulso de alta frequência e ao mesmo tempo detectam os objetos que refletem as ondas eletromagnéticas desses pulsos etc. Quanto a recepção, estas ondas por serem de baixa energia só podem ser receptadas por antenas.

Frequência dos diferentes tipos de ondas
Espectro eletro
magnético
Ondas de rádio
Microondas 
 Infra    vermelho
Ultra violeta
Raios X
Raios gama
104, 106, 108  
        1010              
 1012, 1014      
      1016      
      1018      
1020,  1022,  1024
Hertz/s        
    Hertz/s   
    Hertz/s  
Hertz/s  
Hertz/s  
Hertz/s          
                                                   luz visível                      
                       
O espectro da luz visível (em amarelo) está situado entre o espectro infravermelho e o ultra violeta.

Frequência das Ondas

As ondas de rádio possuem a frequência que vai de dez mil a um milhão até 100 milhões de Hertz para cada segundo.
As microondas possui a frequência de dez bilhões de Hertz para cada segundo.
As ondas do espectro infravermelho possui a frequência de um trilhão a 100 trilhões de Hertz por segundo.
As ondas de ultra violeta possui a frequência de 10 quatrilhões de Hertz por segundo.
As ondas de raios X possui a frequência de um quintilhão de Hertz por segundo.
As ondas de raios gama percorrem o vácuo numa frequência de 100 quintilhões, a dez sextilhões, a um septilhão de Hertz por segundo.


As frequências Das Transmissões Radiofônicas Nos Aeroportos


As Frequências de comunicação dos aeroportos se situam na faixa acima de 108  mega hertz. Segundo dados obtidos, está situado na faixa entre 108 e 132 megahertz. As ondas de rádio FM se situam na faixa entre 88 e 108 megahertz, portanto são muitos próximas uma da outra. Já as estações de TV tem uma faixa que abrange muito mais, vai de 54 a 806 megahertz. Portanto entra diretamente na faixa das transmissões dos aeroportos, e pode interferir nas comunicações. Os telefones celulares operam em alta freqüência acerca de 1850 MHz. As redes sem fio (wi-fi) também são de alta frequência 2,4 GHz. Portanto a frequências dessas ondas eletromagnéticas estão acima das que são utilizadas nas comunicações das aeronaves.  



Fissão Nuclear

                              Questões 

1) (Enem) Em viagens de avião, é solicitado aos passageiros o desligamento de todos os aparelhos cujo funcionamento envolva a emissão ou a recepção de ondas eletromagnéticas. O procedimento é utilizado para eliminar fontes de radiação que possam interferir na s comunicações via rádio dos pilotos com a torre de controle. A propriedade das ondas emitidas que justifica o procedimento adotado é o fato de:


a) terem fases opostas.
b) serem ambas audíveis.
c) terem intensidades inversas.
d) serem de mesma amplitude.
e) terem frequências próximas.

Bibliografia


ádio Muda interferencia - R

muda.radiolivre.org/site/site_antigo/interfer.htm

Texto em construção